Contemplando o encontro dos rios Negro e Solimões: o espetáculo das águas que não se misturam.

Rio Negro e Rio Solimões, o famoso encontro de rios onde as águas não se misturam. Estivemos lá e só temo uma coisa a dizer: é incrível.

O famoso encontro  dos rios ocorre perto de Manaus, ou seja, é possível sair de barco da capital amazonense para contemplar o fenômeno.

SAM_0887

Mas aí que está a pergunta: por que as águas não se misturam? Era exatamente o que queríamos saber quando estávamos lá. E descobrimos. É nítido que as águas são diferentes na cor, mas também são nas suas propriedade, por isso não se misturam com facilidade. É quase a mesma lógica de quando colocamos óleo e água em um pote e eles não se misturam com facilidade apesar de serem líquidos. Agora você imagina que não é um potinho pequeno com liquido, mas dois gigantescos rios…. Ah! É lindo.

Fizemos o passeio por uma agência e o barco saí do centro. Há também barcos particulares que realizem o passeio e  saem do porto do Ceasa, que é um pouco distante.

SAM_0857

Nos passeios oferecidos pelas agências eles combinam o encontro dos rios com outras atividades. O nosso passeio teve incio descendo o rio e passando pela encosta da cidade, e por aí fomos contemplando diversos pontos.. Até que passamos pelo ponto mais esperado: o encontro das águas. O pessoal do barco pegou na hora uma amostra da água de cada um dos rios para observamos as diferenças.

SAM_0927

A embarcação grande parou em um restaurante flutuante onde também havia local para compra de artesanato. Lá pegamos uma canoa motorizada para percorrer os igarapés. Os igarapés são caminhos de água que cortam a mata na época de cheia. A Amazônia com seus locais inesquecíveis e o os igarapés são uns desses. Nas épocas de seca é realizada uma caminhada pelo local, pois os igarapés deixam de existir por lá. No meio dos igarapés encontramos um menino remando uma canoa e vendendo bombom de cupuaçu. Foi impossível resistir!

  

 

Depois visitamos o lago das vitórias regias, por meio de uma estrutura suspensa que fizeram na mata. E fomos almoçar e ver o artesanato local.

Reservamos o nosso passeio no hotel que nos hospedamos o Saint Paul. O hotel é maravilhoso e fica pertinho do Centro Histórico.

Ah! Quando fomos? Era carnaval… Estávamos cansados dos preços absurdos praticados nos famosos pacotes de carnaval até que descobrimos que em Manaus tudo continuava o mesmo preço de sempre. Nem pensamos! Partiu Manaus! E foram tantas surpresas lá: muito mais do que o belo encontro das águas. Contaremos mais aqui no blog.

SAM_0919

E você? Conhece Manaus? Já viu o encontro das águas? Comenta aí!