Museo del Prado: dicas e relatos de suspiros no interior do grande museu espanhol.

Do locais inesquecível. Das séries sonhos realizados: pisar no Museu do Prado. Quem escreve hoje aqui é a Aline. Quando realizei esse sonho estava sozinha e hospedada muito longe do museu (não estava na zona turística de Madri). O fato de estar sozinha, foi ressaltado, por fazer parte da experiência que hoje vou contar.

Meu dia começou muito cedo. Um longo percurso de metro, de baldeações e muitas estações até chegar ao meu destino. O metro de Madri é maravilhoso e fácil de andar.  Não colocarei aqui indicações de como chegar, pela razão de ser extremamente fácil. Madri tem um emaranhado de estações de metro e que tem horas que fica complicado até dizer qual é a melhor, tudo depende de onde você vem ou para onde vai. O fato é que o Museu do Prado fica bem no miolo do centro de Madri, não tem como não encontrá-lo.

Museóloga e apaixonada pelas artes, percorrer as galerias desse museu foi um sonho. Cada obra que eu via sentia-me como encontrando um velho e conhecido amigo. Confesso que fiz exclamações e falei aparentemente sozinha, dei saltinhos, vendo obras que até então nunca tinha visto pessoalmente. E acreditem: eu corri ao encontro das Meninas de Velazquez. Isso mesmo, e para ilustrar melhor foi uma corrida com saltinhos. Claro que chamou a atenção. Tentei disfarçar  por breves segundo, mas não tive sucesso nesse disfarce. Desisti de esconder. meu coração não conseguia se conter ali.

E meu coração foi assim, palpitando por todo o percurso. Quem consegue ficar indiferente diante de Fra Angelico, Goya, Bosh, Rembrant e El Grego? Eu não consegui. Estava aparentemente sozinha ali, mas feliz com tantos encontros. Foram muitos os diálogos com cada um deles. E melhor, aquele papo bom de amigo, que faz você pensar na própria vida e crescer.

O Museu ainda se destaca por sua arquitetura e localização, bem no centro de Madri em uma região rodeada de atrativos turisticos. O Site do museu (clique para acessar) ajuda você a programar a sua visita, observando as principais obras.

A entrada do museu custa 15 euros, mas duas horas antes de fechar a entrada é gratuita.  Para mim duas horas é pouco, mas para quem é mais ligeiro ou tiver a possibilidade de dividir a visita em dois ou três dias é uma boa opção para economizar. O museu funciona todos os dia das 10h às 20h, aos domingos e feriados fecha às 19h.

Além da excelente coleção o museu conta com um bom café e uma livraria maravilhosa. Ah! Amo essas livrarias de museus.

Há também um serviço de audioguia, mas eu não experimentei.

Ir a Madri e não visitar o Museu do Prado e quase o mesmo que ir a Roma e não ver o Papa.

 

E você? Conhece o Museu do Prado? E qual é o seu museu preferido? Comenta aí!