Sana: uma escapada relaxante!

Hoje contaremos aqui um pouco da nossa experiência em Sana – RJ. Primeiramente nossas andanças em Sana foram muito especiais, fomos acompanhados de nossos pais. Não temos dúvidas, nossa sede de desvendar lugares é herança de família.

Antes de falarmos o que Sana tem para ser um local tão agradável, falaremos exatamente sobre o que não há em Sana, e que dá charme ao local. Sana não tem sinal de celular, não tem trânsito intenso, não tem confusão!

Sana é um distrito de Macaé, o principal acesso é feito pela RJ-142, estrada que liga Casimiro de Abreu a Lumiar, distrito de Nova Friburgo. A entrada para a região é feita pelo povoado chamado de Barra do Sana, após cerca de 7 km está Arraial do Sana, área central onde ficam as principais cachoeiras, pousadas e restaurantes. Continuando a estrada fica Cabeceira do Sana e em seguida Frade, por onde se tem acesso a Macaé. O trecho Cabeceira do Sana ao Frade é de difícil acesso, razão pela qual a entrada pela RJ-142 é o principal acesso.

O local mais frequentado da região para trilhas são as  cachoeiras do córrego do Peito de Pombo na área de preservação do Sítio Bambu.  Fica no Arraial do Sana. O estacionamento próximo cobra 10 reais o dia. O sitio Bambu fica aberto das 8h às 17h. Por lá fica o acesso para as Cachoeiras do Escorrega, da Mãe, do Pai e das 7 quedas. O local é bem sinalizado com monitores ao longo do percurso e nos acessos para as cachoeiras. A entrada para o sitio é 10 reais por dia. Você recebe uma daquelas pulseiras de papel e pode entrar e sair da área se quiser ao longo do dia. Maiores de 60 anos e moradores do Sana não pagam.

A primeira cachoeira de acesso é a do Escorrega, cercada de bambus, tem uma área boa para banho, além de lógico, um escorrega natural.

DSC01435

Para acessar a Cachoeira da Mãe é preciso descer uma pedra com o apoio de uma corda, nada muito complexo. Também há uma área para banho.

DSC01468

A Cachoeira do Pai é aventura. Acesso?! Pulando.

A Cachoeiras das 7 quedas é linda. Lá do alto é possível ver o rio descendo para as cachoeiras que ficam mais para baixo. Seguindo o curso do rio por cima da cachoeiras das sete quedas, é possível ver uma pequena caverna por onde o rio corre. É lindo.

DSC01480

O acesso para o pedra do Peito de Pombo também é por dentro do Sítio Bambu . São aproximadamente 3 horas de trilha para ida e 3 horas para volta, dependendo da sua condição física. A trilha é ingrime e sem sinalização, recomenda-se guia para chegar ao local. Não fomos, mas pretendemos retornar para fazer a trilha. Do alto da pedra, além das montanhas, é possível observar Macaé, Rio das ostras, Búzios e Cabo Frio. Ficamos aqui só imaginando a beleza da vista.

Uma outra cachoeira gostosa e boa para banho é a da Boa Sorte. O acesso para a estrada da Boa sorte fica na estrada que liga Barra do Sana ao Arraial do Sana. Indo sentido Arraial do Sana, logo após a Pousada São Pedro há um caminho do lado direito, próximo um ponto de ônibus. Não há nenhuma placa de sinalização. O acesso para a cachoeira fica um pouco depois da ponte de madeira, perto de um bananal. Do lado esquerdo do estrada de acesso (oposto do bananal), uma pequena trilha em descida. Não há placas, mas é possível identificar o local e ouvir o barulho da cachoeira.

20170423_103036

Um local maravilhoso para banho e tranquilo, não tinha ninguém, é o Poço do Brinco, em Barra do Sana. Também não há sinalização, mas os comerciantes e moradores da região ensinam facilmente a chegar ao local. Saindo da estrada, o acesso é pela rua do cemitério. É preciso passar por um porteira, seguindo em direção ao Rio. Há uma ponte. Na área da ponte também é possível tomar um banho gostoso, mas ali ainda não é o poço do brinco. Para acessar o Poço do Brinco siga descendo o rio, beirando a sua margem, até chegar em uma ótima área para banho, com bastante areia e cascalho no entorno.

Sana é muito bom, mas sem dúvida o cantinho onde ficamos hospedados fez a viagem ser melhor ainda. Alugamos uma casa pelo Airbnb que superou em muito as nossas expectativas, a casa da Luana. Localizada em Barra do Sana, a casa é limpa, perfeita e completa, tem tudo. Fica em Barra do Sana, em uma área completamente verde; à noite com direito aquele céu estrelado  e vagalumes para completar o visual.  A água da casa é direto da nascente, isso significa que é só abrir a torneira e beber, ou viver a experiência de tomar banho e beber água ao mesmo tempo.  Vontade de ficar na casa da Luana para sempre. Tivemos que ir embora, mas com certeza voltaremos outra vez.

Passamos poucos dias no Sana, porém o suficiente para relaxar do estresse diário de uma grande cidade. E você? Para onde costuma fugir para relaxar?