Trilha do Ouro: a incrível travessia de 53 km pela Mata Atlântica

Nossas Andanças pela trilha do ouro foi muito antes de imaginar que criaríamos um espaço como esse blog para relatar as nossas experiências. Fizemos a trilha durante um carnaval, que no meio da mata foi bem animado, cansativo, prazeroso e relaxante. Música? A delicadeza dos sons da Mata.

A trilha do ouro começa por dentro do Parque Nacional da Bocaina, em São José do Barreiro, e termina em Mambucaba, Angra dos Reis. É u​

ma travessia feita em 3 dias com um total de 53 km.

A Trilha do Ouro é uma travessia pela Serras da Bocaina e  do Mar. Uma parte considerável do trajeto é coberta de pedras colocadas no final do século XVIII por escravos. Pela trilha  passaram as tropas carregadas com o ouro e café. Atualmente passam somente os aventureiros do Brasil e do Mundo para contemplar as belezas da Mata Atlântica.

É possível ir sem guia? Dependendo da época do ano que você fizer a trilha era terá um movimento considerável de pessoas. Vale pontuar que não há sinalização. A parte de mata bem fechada e bem fechada mesmo é a do último trecho de trilha. Desvendar o trajeto do último trecho foi um tanto que confuso. Há trecho da trilha que é necessário atravessar rios com bastante correnteza, para isso é necessário material apropriado e alguma experiência. Resumindo, se você for alguém muito experiente, que saiba voltar caso se perca e tenha resistência física para tanto, pode ser que você consiga ir sem guia, mas contem com a possibilidade de se perder.

Outra questão: onde dormir? Existem alguns moradores que fizeram em suas própria casa um tipo de estalagem. Você paga uma quantia razoavelmente barata e pode dormir, tomar banho, jantar e tomar café da manhã. Vale muito a pena. Caso não queira dormir no interior da casa, é possível pagar menos só pela alimentação e o banho. Dormir no interior das casas é muito bom e reduz o peso da sua bagagem, consideravelmente. Os guias que fazem a travessia conseguem contatos antecipadamente com os moradores e podem reservar os espaços. Só uma observação, os guias conseguem falar com os moradores, mas lá não tem sinal de celular.

No primeiro dia de trilha, fizemos a caminhada mais longa, um total de 26 km. A estrada ainda era larga, com muitas subidas e descidas, principalmente. Vale ressaltar que nesse dia de trajeto foi o que mais caminhamos. Dormimos essa primeira noite na casa da D. Palmira. Ela é uma atração da trilha. Ela é extremamente acolhedora, a casa muito simples e aconchegante. A comida feita no fogão a lenha é de outro mundo de tão saborosa. Sabe aquela batata chips crocante e sequinha? A Dona Palmira faz.

O segundo trecho é bem bonito e foi o mais tranquilo na nossa opinião, apenas 10km de caminhada, Passamos por mais cachoeiras e dormimos na casa do Tião. A estrutura da casa do Tião é bem maior quase como se fosse um hostel, com vários quartos com beliche, bem diferente da Dona Palmira. Para chegar no Tião, bem como para seguir a trilha, é preciso atravessar um trecho do rio. Construíram, para esse o objetivo, uma espécie de teleférico manual.

O terceiro dia, a trilha é bem fechada, passamos por um trecho com muita lama, nossa perna afundava muito. É o trecho mais íngreme de todos. Foram o total de 18 km. caminhados. Também foi nesse dia que atravessamos o rio Mambucaba com auxílio de cordas. Chegando em Mambucaba pegamos uma condução que nos aguardava para retornar para São Jose do Barreiro. Aproximadamente 3 horas e 30 minutos  de trajeto. Contratamos um guia local e no nosso pacote já contava com o transporte da Kombi para o retorno.

Três dias sem internet, sem redes sociais, sem postar nada para ninguém. Três dias sem ouvir o telefone tocar, sem barulho de carros, sem som alto. A caminhada é extremamente gostosa, a vegetação muda, o cenário se transforma, o clima também. Contemplação, água de nascente, disposição, ar puro, aprendizado. Olhar o mundo e ver como tudo é tão bom, tão lindo. A experiência da trilha vale muito, muito mais que ouro. É experiência e nada nos faz mais ricos.

 

E você? Já fez alguma travessia inesquecível? Conta aqui para gente.

 

______________

Contratamos o nosso guia pela MW Trekking.

 

 

Um comentário em “Trilha do Ouro: a incrível travessia de 53 km pela Mata Atlântica

Os comentários estão desativados.